I Encontro Interinstitucional de Tradutores Intérpretes de Língua de Sinais é um evento sediado na Universidade do Estado da Bahia, em parceria com diversas Instituições de Ensino Superior em todo território nacional, bem como instituições que atuam no campo da tradução e interpretação do Libras. O ENTILS compreende o campo de estudos da tradução e se caracteriza como culminância do Projeto de Extensão cadastrado no Sistema de Planejamento Integrado (UNEB), aprovada pelo Núcleo de Pesquisa e Extensão – NUPE do Departamento de Educação, Campus I (DEDC I), da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), e gerenciado pela docente Sheila Batista Maia Santos Reis da Costa - Professora Adjunta do Departamento de Educação. Consiste em uma proposta que investe na formação continuada de profissionais de tradutores e intérpretes de Libras e objetiva discutir em ambiência acadêmica a teoria e prática do exercício de tradução e interpretação Libras - Língua Portuguesa, buscando desenvolver pesquisas de campo e bibliográficas com pesquisadores nacionais e internacionais que discutem o tema de forma a gerar densa publicação acadêmica mediante Anais do Congresso e publicação de livro, atendendo ao cumprimento legal Decreto 5626/05: uso e difusão da Libras, bem como colocar a instituição em apoio às lutas das pessoas surdas do Brasil e de outros países, e garantir a qualificação acadêmica de tradutores e intérpretes de Libras, mediante à oportunidade de realizar boas pesquisas na área dos estudos da tradução.


O EnTILS conta com a parceria do Ambiente Virtual de Pesquisa (AVP) para a Hospedagem, gerenciamento e execução eletrônica de todo o processo de inscrição,  avaliação de trabalhos inscritos e certificação dos participantes deste evento,  Para tanto, se o leitor ainda não tem conta neste site, bastará se cadastrar no mesmo, fazer login e clicar abaixo desta página em "Pré-Inscrição". Assim, você poderá enviar seu Trabalho e/ou fazer sua inscrição para participar na modalidade "ouvinte".


Este Grupo de Pesquisa (GP) tem sede no Instituto Nacional de Educação de Surdos e tem como objetivo principal pesquisar a formação (inicial e continuada) e a atuação de professores (de) surdos na educação brasileira. Este GP é composto de profissionais e estudantes de diferentes instituições com experiência na educação de surdos e/ou na formação de seus professores. Está aberto a compor parcerias com outros grupos de pesquisa do INES ou de outras instituições em proveito do alcance de seus objetivos e sem confundir seu campo de pesquisa, seus objetos de investigação e seu lócus de funcionamento.

O GP será organizado em interstícios de quatro (4) anos devendo ser remodelado pelos seus próprios membros ao fim de cada período e conforme regras da instituição de cadastro e dos órgãos de fomento. O primeiro interstício do GP compreende os anos de 2019 a 2022.


Já neste primeiro momento o GP incorpora as Pesquisas cadastradas no Programa de Iniciação Científica do INES (PIC-INES 2019) “Professores Surdos do Ensino Profissional do Instituto Nacional de Educação de Surdos” (Coord. Aline Lage e Bols. I.C. Rosiane Flauzino) e “Observatório Professor de Surdos” (Coord. Maurício Cruz e Bols. I.C. Regina Célia). As pesquisas cadastradas no PIC/INES tem vigência de doze (12) meses (podendo ser renovadas) e contribuirão para a definição e alcance dos objetivos que compartilha com este GP. Estudantes de graduação e de pós-graduação com temas de pesquisa ou de Trabalho de Conclusão de Curso em comum com a área de alcance deste GP poderão (caso seja orientado por um dos pesquisadores cadastrados) ser incorporados por um período acordado com os demais membros.

Período das ações do GP: 2019-2022

       

Como ação, a partir do INES, propomos desdobrar o objetivo geral, investigar a formação (inicial e continuada) e atuação de professores (de) surdos na educação brasileira, em quatro etapas diferentes e interligadas, presentes nos objetivos específicos (sem deixar de considerar que o andamento dos resultados pode conduzir a pesquisa a outros objetivos). Assim sendo, os objetivos específicos iniciais são:


  • Identificar e mapear: cursos de formação de professores de surdos, programas de pós-graduação com linha de pesquisa na área, grupos de pesquisas e políticas públicas voltadas à formação destes profissionais.

  • Criar Objetos Educacionais (a partir dos dados dos mapeamentos) que possam ser compartilhados com AVAs de cursos de licenciatura voltados à educação básica.

  • Levantar dados sobre a atuação dos professores surdos do ensino profissional oferecido pelo Instituto de surdos brasileiro;

  • Registrar por meio de entrevistas ou de depoimentos nos quais os professores surdos e/ou egressos das Oficinas Profissionalizantes do INES relatem sua experiência nas mesmas;

  • Procurar relatos ou depoimentos de professores surdos e egressos das Oficinas Profissionalizantes do INES nas quais relatam sua experiência nas mesmas.

Produtos, processos e ações do GP propostos para o período 2019-2022:


  • 04 Relatórios do GP (um por ano)

  • 01 Artigo anual por participante

  • 01 Dossiê na Revista Espaço

  • 05 Artigos em periódicos (até 2021)

  • 03 Participações em eventos (INES e outros) por participante e por ano

  • 02 Eventos sobre o tema da pesquisa organizados pelo GP (2021 e 2022)

  • 01 Livro organizado ao final da pesquisa (2022)

  • 01 Documentário ou série documental sobre professores surdos e de surdos


  

 

 

Nome do Curso:

Curso de Extensão de Formação Continuada do Profissional Tradutor Intérprete Educacional de Língua Brasileira de Sinais – Libras – Língua Portuguesa (TILSP): nos espaços de educação superior.

 

Carga Horária do Curso:

Possui uma carga horária de 180 h, com início em 05/08/2019 e término em 12/07/2020, organizada em aulas presenciais – ofertadas uma (1) vez por semana, às segundas-feiras, das 14 h às 17h, na Sala de Pós-Graduação localizada no segundo piso do DESU-INES; e aulas semipresenciais, complementares, disponibilizadas, numa plataforma de Ambiente Virtual de Pesquisa – AVP, tanto em Libras, como em Língua Portuguesa, num contexto de práticas e produção de pesquisa, estudos dirigidos e oficinas de tradução-interpretação em suas variadas modalidades e gêneros.

 

Professores responsáveis pelo curso:

TILSP Me. Laura Jane Messias Belém;

TILSP Me. Renata dos Santos Costa;

TILSP Karine Vieira Rocha;

TILSP Esp. Luiz Cláudio de Oliveira. Antonio.

 

Objetivos Gerais:

- Promover estudos dirigidos e subsídios sobre as práticas e o agir do TILSP educacional, na área da Educação das pessoas surdas e surdocegas, com aprofundamento nas questões da língua portuguesa e Libras sob o viés da tradução e interpretação;

- Desenvolver habilidades técnicas da área da tradução e interpretação, no contexto educacional de nível superior, no uso dos recursos midiáticos e tecnológicos, pertinentes às estratégias envolvendo questões linguísticas – Libras e Língua Portuguesa, para as pessoas surdas e surdocegas.

 

Das vagas, inscrição e seleção:

Serão ofertadas quarenta (40) vagas, distribuídas da seguinte forma:

- 20 vagas para o público interno: 10 para surdos e 10 para ouvintes;

- 20 vagas para o público externo: 10 para surdos e 10 para ouvintes.

 

Os candidatos interessados em participar da seleção nesse curso devem fazê-lo entre os dias 24/04/2019 e 08/05/2019, dirigindo-se ao site do curso http://www.avp.pro.br, onde devem se inscrever no site, na página do curso e depois preencher/enviar o Questionário de Inscrição preenchido, informando todos os dados solicitados e anexando uma versão em Libras de até dois (2) minutos, no máximo, de depoimento em forma de memorial, onde o candidato deve apresentar um breve histórico da sua trajetória acadêmica e profissional e uma versão em Língua Portuguesa de uma (1) lauda, no máximo, de depoimento em forma de memorial, onde o candidato deve apresentar um breve histórico da sua trajetória acadêmica e profissional.

 

Os critérios de seleção e classificação dos candidatos serão por ordem de pontuação máxima (100 pontos para apresentação do memorial em Libras e 100 pontos para apresentação do memorial em Língua Portuguesa) somando-se os valores e calculando a média final).

 

As informações e conteúdos da gravação serão avaliados segundo os critérios elencados pelos coordenadores do curso, assim como o das vagas excedentes.

Por somente haver 40 vagas disponíveis, o sistema de seleção irá restringir aos 120 primeiros candidatos que se inscreverem, número que corresponde a três (3) vezes mais que o limite de vagas.

 

Da pontuação referente à apresentação do memorial em Libras (100 pontos):

- Fluência em Libras: máximo de 50 pontos;

- Vocabulário compatível para o Ensino Superior: máximo de 20 pontos;

- Uso da gramática-padrão (coesão e coerência): máximo de 10 pontos;

- Expressões não manuais (faciais e corporais): máximo de 10 pontos;

- Uso da dêixis (dos referenciais de espaço, tempo e pessoas no discurso): máximo de 10 pontos.

 

Da pontuação referente à apresentação do memorial em Língua Portuguesa3 (100 pontos):

- Domínio da norma padrão da língua escrita: máximo de 25 pontos;

- Compreensão da proposta de memorial: máximo de 25 pontos;

- Respeito à estrutura do texto: máximo de 25 pontos;

- Coerência e coesão na articulação das ideias: máximo de 25 pontos;

 

Mais sobre o curso...

O projeto de pesquisa busca cartografar outras ações didáticas que possam potencializar a formação de professores, tendo como pano de fundo as tecnologias de informação e comunicação - TICs, que alavancam a cibercultura, e que é capaz de (re)configurar as práticas docentes. Esta proposta de pesquisa reflete algumas tensões que foram levantadas na tese que desenvolvi junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Federal Fluminense - UFF, intitulada Máquinas de Produção de Subjetividades – Tecnologias de Informação e Comunicação no Cotidiano Escolar.   São anseios que surgiram ao final do meu doutorado e que pretendo aprofundar.  Parto da premissa que tendo trabalhado na pesquisa de doutorado com a comunidade escolar (professores, alunos, inspetores, gestores etc.), o foco, agora seria pesquisar a formação de professores. A pesquisa se desenvolverá como cartografia, utilizando técnicas qualitativas (roda de conversas, narrativas, observações etc.). Um dos instrumentos que será utilizado é o Ambiente Virtual de Pesquisa – AVP, uma plataforma moodle adaptada e ancorada em três grupos: pesquisa, coletivo e laboratório. A metodologia para o trabalho será a pesquisação. Os graduandos de diversas licenciaturas da Universidade Federal Fluminense - UFF, irão utilizar a plataforma AVP e também serão estimulados a contribuir para o desenvolvimento da mesma. Proporcionando o contato com diversas ferramentas.  A pesquisa irá proporcionar a criação de redes educativas, colaborativas e de compartilhamento das práticas educativas narradas pelos participantes, tanto nos espaços físicos como virtuais. Tem como finalidade incentivar os professores e futuros professores a questionar as práticas educativas na contemporaneidade e as práticas consolidadas num contexto da cultura escolar. Explorar as potencialidades de imersão e emersão da cibercultura no cotidiano escolar. Pesquisar e refletir sobre práticas inovadores que partam da experimentação e uso das TICs. Dentro desta conjuntura é preciso considerar a mobilidade que as “novas” tecnologias proporcionam e ainda pensar em práticas educativas que comportem a utilizam de dispositivos móveis. Como bagagem teórica e interlocutora, convido Guattari, Deleuze, Foucault, Lèvy, Freire, Certeau e outros autores para dar continuidade ao desenvolvimento do pensamento sobre TICs e Educação.


Nesta tese buscamos investigar como ocorreu o ingresso dos professores surdos no quadro efetivo de servidores públicos do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) e compreender como ocorreu a sua inserção como pessoas surdas. Os objetivos específicos foram: compreender as narrativas dos professores surdos do INES nas quais os mesmos analisaram o seu ingresso no quadro de servidores efetivos; analisar as narrativas de alunos do Colégio de Aplicação (CAp/INES) e de alunos surdos do Departamento de Ensino Superior do INES (DESU), para compreender os prováveis impactos que o ingresso dos professores surdos causou na comunidade acadêmica; investigar a introdução da Libras nos currículos da Educação Básica e Superior do INES; investigar a memória dos encaminhamentos administrativos realizados entre a introdução da Libras nos currículos da Educação Básica e Superior oferecidos pelo INES e o ingresso dos professores surdos no quadro efetivo de servidores. A pesquisa, de cunho qualitativo, está delineada como estudo de caso e fundamentada na Psicologia Histórico-Cultural. Nossa concepção de narrativa se baseia em Benjamin (1987), Cunha (1997), Joutard (2000), Thomson (2000), Vilanova (2000), Bruner (2001) e Grohs (2015). Foram adotados como instrumentos, entrevista narrativa (BAUER & GASKELL, 2002), levantamentos bibliográfico e documental e abordagem de cunho netnográfico (KOZINETS, 1998; PERLIN & SOUZA, 2015). Apresentamos a versão da História da Educação de Surdos narrada, no século XIX, por Ferdinand Berthier, professor surdo do Instituto de Surdos-Mudos de Paris. Entrevistamos dois professores surdos aposentados do INES e apresentamos seus acervos e documentos, gentilmente compartilhados. Descrevemos o Concurso Público n.o 09/2012, o perfil dos professores surdos de Libras e apresentamos os resultados das entrevistas com quatro desses professores. Entrevistamos ainda dois alunos do CAp/INES e três alunos surdos do DESU. Aproximamos os resultados e as narrativas dos professores do INES e do professor francês, interpretando as Interseções, Lições e Dúvidas. Indagamos como o INES pode ser cada vez mais Casa dos Surdos e, ao mesmo tempo, casa comum,  conforme conceituado por Nóvoa (2017).

Palavras-Chave: Professores surdos; INES; Narrativas; Ferdinand Berthier; Duração.

Celeste Azulay Kelman (Orientadora)

Ambiente complementar da Disciplina Gestão Educacional I do Curso de Pedagogia do Departamento de Ensino Superior do INES.

A pesquisa Máquinas de Produção de Subjetividade: tecnologias de informação e comunicação no cotidiano escolar, é desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação - UFF (2012-2016) e também junto a comunidade escolar do CEEM (2013-2015). Busca pensar a imersão das TICs no cotidiano escolar e na produção de subjetividade. 


 
COM QUANTAS MÃOS SE FAZ UMA LÍNGUA
 
 O Manuário Acadêmico e Escolar nasceu da necessidade de registrar e divulgar sinais da Libras que circulam em dois contextos bem definidos: o Colégio de Aplicação e o Curso Bilíngue de Pedagogia do INES. Desde o final de 2011, esse trabalho, idealizado e coordenado pelas professoras Janete Mandelblatt e Wilma Favorito,  vem se construindo a muitas mãos.

 Com uma equipe constituída de alunos e profissionais surdos e ouvintes do INES, o principal objetivo do  Projeto Manuário, assim batizado pelo professor surdo Valdo Nóbrega, é contribuir para o fortalecimento da  Libras como língua de instrução. Por isso, o repertório lexical pesquisado e registrado compreende conceitos  e autores pertinentes ao universo escolar e acadêmico.

 O processo de pesquisa e registro abrange três etapas:
    (a) coleta de sinais junto a alunos surdos, professores e intérpretes do Instituto;
    (b) sessões de validação desses sinais com professores surdos do INES e outros representantes da comunidade acadêmica;
    (c) filmagem em estúdio dos sinais validados.

 Os resultados desse processo são divulgados aqui neste site, onde os sinais estão organizados por área do conhecimento. Futuramente, nossa meta é apresentar esse acervo sob a forma de um dicionário bilíngue online, com entradas nas duas línguas, acompanhadas de verbetes, tanto em Libras quanto em português. 

 As mãos que historicamente construíram a Língua Brasileira de Sinais seguem coreografando gestos de  leitura e interpretação do mundo. O Manuário dialoga com essas mãos, compartilhando com o público o  conhecimento da rica produção lexical gerada nas salas de aula e oferecendo uma ferramenta de consulta  desse patrimônio.  

 Esperamos que muitas outras pessoas participem desse diálogo, visitando e consultando nosso site, que estará em constante ampliação, acompanhando o crescimento natural e constante da Libras.

Seja bem-vindo e boa consulta !

Pesquisa cadastrada no Programa de Iniciação Científica do Departamento de Ensino Superior do Instituto Nacional de Educação de Surdos.

Pesquisa relativa ao Trabalho de Conclusão de Curso de Pedagogia de Ilson do Espírito Santo de Almeida, aluno do Departamento de Ensino Superior do Instituto Nacional de Educação de Surdos. Trabalho realizado com a orientação do Professor Drº Maurício Rocha Cruz (INES/DESU).